Livros que libertam

Um programa do Ministério da Justiça irá distribuir 816 livros para penitenciáris federais do pais com o inuito d estimular a leitura entre os detnetos e, de quebra, reduzir-lhes a pena.

O rpograma de redução já foi implantado em duas penitenciárias: Catanduvas (PR) e Campo Grande (MS).

Presos considerados de “alta periculosidade” poderão ler obras como O Pequeno Principe e a trilogia Crespúculo, entre outros.

Na penintenciária do Paraná, por exemplo, para cada livro que o detento ler e apresentar uma resenha (no prazo de 12 dias), o juiz pode conceder uma redução de até quatro dias.

Cerca de 60 presos já participam do projeto na unidade, que propôs a leitura de Crime e Castigo, de Dostoiévski, e Incidente em Antes, de Érico Veríssimo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5 votos, média: 5,00 de 5)

Se você gostou deste post ou não, por favor considere escrever um comentário ou participe do nosso RSS feed para ter futuros artigos entregues ao seu leitor de feeds.

2 Comments

Escreva um Comentário