Parabens, Jorge Lins, novo desembargador

jorge_lins3.jpg

Meu amigo e antigo colega de vara criminal(7ª)alcançou o degrau mais alto que um magistrado pode almejar.

E com todos os méritos possíveis.

O texto abaixo é da assessoria do TJ/AM. A foto é de autoria do Raphael Alves.

O Pleno do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) está novamente completo. Depois da aposentadoria compulsória (quando chega a 70 anos de idade) do desembargador Arnaldo Carpinteiro Péres, o juiz Jorge Lins tomou posse no cargo de desembargador nesta terça-feira (26 de julho), durante uma cerimônia que contou com a participação do governador do Estado, Omar Aziz.

Depois de receber o governador à entrada do Tribunal, o presidente do TJAM, João Simões, disse que Jorge Lins, que tem quase 30 anos de magistratura, está preparado para exercer as funções de desembargador.

— Ele não chega à Corte de Justiça por acaso. Chega por meio de sua história, pelo trabalho que realizou, pela sua competência, pela sua seriedade e pela rapidez com que desenvolve as suas ações – disse Simões.

Para o governador Omar Aziz, Lins completa o quadro de 19 desembargadores com larga experiência como juiz. “É uma pessoa que tem toda a carreira na magistratura e espero que o mesmo trabalho de qualidade que ele desenvolveu como juiz, desenvolva como desembargador”, disse o governador.

A cerimônia de posse do novo desembargador do TJAM, que teve início às 10h e se estendeu até o meio-dia, aconteceu no Auditório Ataliba David Antônio, no térreo do Edifício Arnoldo Péres, sede do TJAM, no Aleixo (Zona Centro-Sul).

As desembargadoras Maria do Perpétuo Socorro Guedes Moura, corregedora-geral de Justiça, e a desembargadora Carla Reis foram escolhidos para conduzir Lins ao Plenário. Recebido por aplausos entusiasmados, Lins estava visivelmente emocionado e fez um esforço muito grande para segurar as lágrimas. No palco, ele ouviu a leitura do termo de posse feita pelo secretário-geral do TJAM, Juscelino Kubitschek. Em seguida o presidente João Simões condecorou o novo desembargador com a Medalha e o Diploma do Grande Mérito Judiciário.

Coube ao desembargador Flávio Pascarelli fazer o discurso de saudação ao empossado. Primo do novo desembargador, Pascarelli reviveu memórias de infância e disse que, como magistrado, pôde ao longo desses anos acompanhar a sua brilhante carreira. “Nela nenhuma surpresa, pois vossa excelência sempre foi reconhecido pela preocupação com a boa aplicação do direito e da Justiça”, disse o desembargador.

Em seu discurso de posse, Jorge Lins narrou toda a trajetória, lembrando o primeiro dia em que saiu de um casarão na rua Epaminondas, centro de Manaus, para assumir seu primeiro cargo público, no mesmo TJAM. “No Tribunal, envolvido pela ambiência palaciana despertou em mim um interesse cada vez maior pela carreira jurídica que me levou a prestar vestibular para o concorrido curso de Direito. Obtive aprovação e realizei o sonho de cursar a centenária Faculdade de Direito na antiga Jaqueira”.

A partir daí, Lins narrou passo a passo os movimentos de sua carreira vitoriosa, até chegar à condição de desembargador, seu maior sonho.

— Eis, portanto, a minha mais modesta folha de serviços prestados ao Poder Judiciário de minha terra. Então, hoje vejo que o tempo passou. Eis-me aqui desembargador. Ascendo ao patamar maior da minha carreira, com a responsabilidade de servir ao meu Estado. No Plenário desta Corte, chego com simplicidade, despojado de qualquer sentimento de vaidade, pois certo da fungibilidade das coisas terrenas – afirmou o desembargador, que citou um a um todos os familiares presentes à solenidade, além do pai e do irmão mais velho, ambos já falecidos.

A cerimônia foi encerrada pelo discurso do governador Omar Aziz, que parabenizou Lins e pediu licença ao homenageado e conclamou a sociedade amazonense a se unir contra a guerra fiscal que o Estado de São Paulo vem fomentando para prejudicar a Zona Franca de Manaus. “Utilizo este espaço porque estou na casa da Justiça, o lugar mais apropriado porque o Amazonas vai recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) para fazer valer seus direitos”, disse o governador.

 

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Seja o primeiro a classificar este post)

Se você gostou deste post ou não, por favor considere escrever um comentário ou participe do nosso RSS feed para ter futuros artigos entregues ao seu leitor de feeds.

One Comment

Escreva um Comentário