A SANDÁLIA E O BONÉ

Vejam como os tempos mudaram (para melhor, sou otimista): a atitude do juiz trabalhista da cidade de Cascavel (PR), que decidiu cancelar uma audiência porque uma das partes calçava chinelos, repercutiu negativamente no seio do judiciário.

A juíza Zilmene Manzoli, do 2º Tribunal do Júri de Goiânia, por exemplo, autorizou o réu Manoel Elson Francisco da Conceição a usar boné durante a sessão de julgamento, na segunda-feira (25/6). De acordo com a juíza, a autorização foi em protesto à postura daquele magistrado.

Para a juíza, não se trata de desrespeito ao Judiciário a pessoa comparecer a audiências trajando vestimentas simples. “Não pode ser considerada como desrespeito a atitude de pessoas simples, humildes e até mesmo ignorantes, que comportam não com desrespeito ao Judiciário, mas de acordo com suas possibilidades”, afirmou.

A juíza determinou que fossem encaminhadas cópias da ata da sessão às Associações dos Magistrados Brasileiros, do Estado do Paraná e de Goiás, ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e à OAB de Goiás. A intenção é que fique registrada sua indignação com a atitude do juiz.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Seja o primeiro a classificar este post)

Se você gostou deste post ou não, por favor considere escrever um comentário ou participe do nosso RSS feed para ter futuros artigos entregues ao seu leitor de feeds.

One Comment

Escreva um Comentário